Biscoito integral salgado

crackersqwarm

Ingredientes:

1/2 xícara (chá) de farinha de trigo integral

1/4 xícara (chá) de farelo de aveia

2 colheres (sopa) de amido de milho

2 colheres (sopa) de gergelim preto

1 colher (café) de sal

3 colheres (sopa) de azeite

1 colher (sopa) de manteiga

água em temperatura ambiente até dar ponto (colher por colher)

 

Modo de preparo:

Misture todos os ingredientes e ir adicione a água aos poucos até ficar um ponto bom, desgrudando das mãos. Abra a massa e recorte como desejar. Arrume em assadeira. Antes de levar para assar salpique um pouco de flor de sal, sal marinho, ou moa um pouco de sal grosso. Asse por 10 minutos no forno já aquecido em 200º. 

Anúncios

Almondegas de lentilha (vegana)

Resultado de imagem para almondega lentilha

Ingredientes:
1 xícara de lentilha seca
2 dentes de alho picados grosseiramente
1/2 cebola picada grosseiramente
Cebolinha a gosto
1/4 xícara (chá) de amêndoas picadas grosseiramente (opcional)
1/2 xícara (chá) de quinoa cozida (opcional)
1/4 xícara (chá) de aveia em flocos (opcional)
1 colher (sopa) de massala (ou qualquer mistura de especiarias que você goste)
1 colher (chá) de pimenta calabresa
Farinha de mandioca para dar liga
Sal a gosto
Pimenta do reino moída na hora à gosto
1 xícara molho de tomate
Azeite de oliva para saltear

Modo de preparo:
Cozinhe a lentilha até que fique bem macia, quase desmanchando. Deixe esfriar.
Bata no liquidificador a lentilha com 1/2 xícara (chá) da água do cozimento, o alho, a cebola e a cebolinha.
Transfira para um bowl e adicione a amêndoa, a quinoa, a aveia em flocos, a massala e a pimenta calabresa. Adicione a farinha de mandioca aos poucos, até conseguir uma massa que seja modelável e que não grude muito nas mãos. Por último, tempere com sal e pimenta. Verifique o tempero.
Com o auxílio de uma colher de chá, modele bolinhas e reserve (se você quiser congelar as almôndegas, faça a receita até esse passo).

Para preparar, passe as bolinhas em óleo vegetal e cubra com o molho de tomate.

Creme de mamão com calda de morango

Resultado de imagem para papaya ice cream syrup

Ingredientes:
1 xícara de mamão (aproximadamente 1 unidade de mamão papaia) para o creme e mais um pouco para colocar no fundo da taça
3 unidades (aprox. 300g) de iogurte grego
1 xícara (chá) de morangos picados
1/2 xícara (chá) de açúcar demerara
2 colheres (sopa) de água

Modo de preparo:

Para a calda, leve o morango a água e o açúcar ao fogo. Assim que ferver abaixe o fogo e deixe cozinhar até os morangos começarem a desmanchar. Deixe esfriar e leve para a geladeira por 30 minutos antes de continuar.
Bata o mamão com o iogurte. No fundo da taça coloque um pouco de mamão picado e o creme por cima. Na cobertura espalhe um pouco da calda e decore com folhinhas de hortelã.

 

Como fazer uma horta em casa?

Uma horta caseira pode representar benefícios tanto à saúde quanto ao meio ambiente em que vivemos, pois além de oferecer alimentos naturais, frescos e orgânicos possibilita redução, mesmo que modesta, do impacto ambiental gerado pela agricultura e ainda pode reduzir os gastos com a alimentação.

Cultivar uma horta se tornou uma alternativa a partir do momento que o consumo de alimentos orgânicos passou a ser uma necessidade para todos que não querem se expor às substâncias químicas tóxicas presentes nas frutas e hortaliças devido aos agrotóxicos utilizados na agricultura tradicional. Os últimos relatórios do PARA (Programa de Análise de Resíduos Agrotóxicos) revelam que, no Brasil, esses defensivos agrícolas utilizados em nosso país não são autorizados ou estão acima dos limites máximos permitidos pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) colocando a população em risco de toxicidade.  Essas substâncias, quando em contato contínuo com o corpo são classificadas como xenobióticos ou disruptores endócrinos, pois se acumulam no corpo prejudicando seu metabolismo, alterando produção de hormônios e contribuindo com doenças como a obesidade, a diabetes e as doenças cardiovasculares.

Ademais, para o nosso organismo os alimentos orgânicos cultivados em casa além de nos proteger das toxinas agrícolas irão nos oferecer uma maior gama de antioxidantes protetores como recentes estudos indicam¹. Essas substâncias, os fitoquímicos, estão relacionadas às cores dos alimentos naturais e desempenham diversas funções metabólicas benéficas como a proteção de radicais livres, levando desde a prevenção do envelhecimento precoce até proteção contra o câncer, e nos alimentos orgânicos aparecem em maior concentração, pois elas também fazem parte do mecanismo de defesa natural das plantas, ativado na presença mínima de pragas.

Outra justificativa para o consumo de orgânicos está no impacto ambiental nocivo que a agricultura tradicional gera no meio ambiente. Perda da biodiversidade pelo uso extensivo de agrotóxicos, esgotamento de água potável pela contaminação de mananciais e poluição atmosférica pela queima de diesel dos equipamentos agrícolas, são algumas das consequências que podem ser evitadas a partir do comprometimento com a produção consciente de alimentos.

Apesar do crescimento da oferta de produtos orgânicos, segundo dados recentes do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), apenas 22,5% dos municípios brasileiros possuem produtores orgânicos, o que prejudica a distribuição e aquisição, além de maior custo para o consumidor. Apesar de menor custo de produção, a média de preço dos orgânicos é de 30% a mais frente aos tradicionais, podendo superar 270%. Por isso apostar no cultivo doméstico pode resultar em vantagens de acesso e custo para quem busca esses alimentos.

organic-store-finder-tanyka-renee

E como começar?

Iniciar uma horta caseira pode ser uma tarefa deliciosa e ao mesmo tempo desafiadora. É preciso ter tempo e dedicação além de fornecer a quantidade correta de água e luz.

O espaço não precisa ser grande, dentro de casa, hortas são cultivadas em vasos e jardineiras que podem até ser dispostos verticalmente na parede.

Recomenda-se que o local destinado à horta receba luz solar por ao menos um período do dia, cerca de 6 horas ao dia, e que seja fresco e arejado.

A profundidade do recipiente que irá receber as sementes pode seguir o seguinte padrão:

  • 15 a 20 cm de altura: temperos (salsinha, alecrim, etc.), alface, acelga, etc.
  • 40 a 50 cm de altura: berinjela, pepino, tomates, abobrinha, etc.
  • Pequenos e suspensos: temperos e tomate cereja.

Quanto maior a profundidade, maior espaço para a planta se desenvolver.

A organização do recipiente pode seguir o padrão: no fundo pequenas pedras seguidas de matéria orgânica decomposta (húmus de minhoca) misturada à terra preta.

horta1

Sementes ou mudas podem ser plantadas de acordo com cada tipo de planta.

O solo deve estar sempre úmido, porém nunca encharcado e o ideal é regar de 2 a 3 vezes por dia.

Para não ter dificuldade comece com ervas frescas e especiarias como alecrim, manjericão, orégano, pimenta, melissa, erva-doce, são menores, se desenvolvem mais rápido e são mais resistentes.

E use a tecnologia para auxiliar no gerenciamento da sua horta. Hoje existem diversos aplicativos destinados à isso como: Minha Horta, Plantit e Guia Salad.

O ideal é que a horta se torne uma atividade da família, onde todos possam se envolver com o cultivo, o cuidado e a ingestão dos alimentos produzidos. Sendo mais uma oportunidade de fortalecer a motivação e o comprometimento com a alimentação saudável.

 

¹ Barański, Marcin et al. “Higher Antioxidant and Lower Cadmium Concentrations and Lower Incidence of Pesticide Residues in Organically Grown Crops: A Systematic Literature Review and Meta-Analyses.” The British Journal of Nutrition 112.5 (2014): 794–811. PMC. Web. 3 Aug. 2016.